Dec 212007
 

Pido talvez o que nom podes dar-me.
O que talvez ninguém
pode dar-me. Isso pido.

Mas se tenho necessidade
desse alimento, pouco consolo é
para a minha fame que tal grao
nom se dê nas estepas desta terra.

Pede-lhe a quem me pujo neste mundo
o pam que deveu pôr-me baixo o braço
cando nacim.

Umha liçom de geografia económica
nom é farinha para o coraçom.

Carvalho Calero, Ricardo, Reticências… (1986-1989), Barcelona, Sotelo Blanco, 1990.

Marful

 Posted by at 20:58

  One Response to “Pido talvez o que nom podes dar-me. Ricardo Carvalho Calero”

  1. Este blog é a demonstração de que se pode conseguir grandes causas desde o ensino.

    Muitos Parabéns!!!

    Pilar – Lisboa

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)